Uma dívida, um vilão, velocidade e cinco mil dólares


Como eu já tinha dito outra vez aqui no blog (mais especificamente aqui), Katie McGarry tem poucas obras no Brasil, na época dessa postagem eram somente duas mas TARAN.
Eu juro que quando eu comprei esse livro eu não estava a procura dele, eu nem sabia que ele já tinha chegado aqui. Eu estava a procura de Desastre Iminente e totalmente desolada porque o cara da Saraiva disse que tinha acabado.
Nossos olhares se cruzam e eu fico de cara com essa fonte de título que eu só conheço em uso nos livros da Katie. Eu fiquei louca. Ele chegou no início desse mês ou seja ele é até meio que recente.
No Limite Do Perigo conta a história de Isaiah e Rachel, mais uma história pra contar como mundos opostos podem se transformar em um amor lindo.

ヾ(。>﹏<。)ノ゙✧・゚: *✧・゚*:・゚✧*:・゚✧ ✧・゚: *✧・゚ *:・゚✧

Rachel é da alta sociedade e sofre de ataques de pânico mas desde o fundamental ela vem escondendo isso da família. Com uma irmã morta devido a um câncer, Rachel nasce para substituir a irmã na vida da mãe e por algum tempo vulgo sempre, isso a incomoda 24 horas por dia/7 dias por semana. Ela esconde uma paixão que é a paixão por carros, ela fingi ser "outra pessoa" apenas para gerar a felicidade geral da família quando ela mesmo não está feliz.
Isaiah é do tipo punk com brincos e tatuagens, com muitos problemas acumulados em sua alma, e que se faz do tipo controlador. Ele não é novo se você já leu outros livros da Katie, ele aparece em No Limite da Atração e No Limite da Ousadia.


O mundo dos dois se cruzam quando Rachel foge de um evento e vai parar em uma corrida ilegal de carros e ela corre contra Isaiah. E nisso tudo, a polícia chega e ambos se ajudam na fuga da mesma e com isso eles se aproximam.
O cara que arranja as corridas se chama Eric. Ele, é como dono-fica-com-a-grana-etc e ele acha que a Rachel que armou para a polícia chegar e Isaiah sabe que isso é mentira e assume uma dívida com Eric de cinco mil dólares
Rachel e Isaiah tem seis semanas. Para pagarem cinco mil dólares e o livro vai se desenvolvendo a partir disso além de podermos acompanhar a vida de ambos e o romance crescendo mais e mais mesmo tudo dando mega errado em todos os sentidos.


Rachel e Isaiah se tornou o meu casal favorito que Katie fez a honra de criar. Eles são tão diferentes e ao mesmo tempo tem pensamentos tão iguais. Rachel não carrega a malicia consigo, ela é ingenua o bastante para encher os olhos de Isaiah. Eles formam o equilíbrio e ao mesmo tempo a tempestade sem fim que causa mil e um estragos
Ela é tão insegura de si e você pode acompanhar claramente a certeza que Isaiah transmite a ela. E ele é tão cheio de encrencas e também podemos vez a paz que Rachel transmite a ele. 


Em uma certa parte do livro, eles estão conversando e Isaiah dá um isqueiro a ela e nesse exato momento se torna a minha passagem favorita do livro. E ela aborda uma metáfora entre um isqueiro e quando nos apaixonamos. Ela diz que o isqueiro é como se apaixonar, por fora não é nada surpreendente mas por dentro tem todos os ingredientes para formar algo maravilhoso.
Eu nunca vi um livro tão rico em momentos especiais como esse, sem sombra de dúvidas se tornou o livro que li que me prendeu seriamente. Você fica com a consciência pesada quando para de ler porque você fica naquela expectativa gigante de saber o que vem pela frente e sinceramente, experiência própria, você não vai conseguir largar esse livro.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

"O romantismo é uma coisa superestimada, o realismo é o que há"

Curiosidade

Por onde anda a autora desse site?